sexta-feira, 29 de julho de 2016

"Supernatural - Nunca Mais"

Vamos abrir com uma resenha de uma das minhas coisas favoritas: Supernatural! \o/

Para os que conhecem a série Supernatural e são fãs como eu, sabem que existem alguns livros baseados na série.
Vou falar sobre Supernatural - Nunca Mais de Keith R. A. Decandido, publicado no Brasil pela editora Gryphus.


Bem, para aqueles que não conhecem a série, vou falar um pouco do início e de como conheceram Ash, para que faça mais sentido, já que no livro há citações de casos e personagens da série.

 Sam e Dean são irmãos que quando pequenos perdem sua mãe em um incêndio provocado por um demônio. A partir daí, seu pai John se torna um caçador para vingar sua esposa, e cria os meninos nessa vida.
22 anos depois, após o mesmo demônio matar a namorada de Sam, ele resolve voltar a caçar com Dean, que havia pedido ajuda para localizar o pai. Em uma de suas caças acabam indo para o Bar da Estrada, onde conhecem uma antiga amiga de seu pai Ellen Harvelle, sua filhe Jo, e um amigo delas Ash, que é um gênio (apesar de toda sua loucura).

Enfim, em Supernatural Nunca Mais, Ash é quem pede para Dean e Sam ajudarem um amigo dele que estava sendo assombrado.
Esse amigo - Manfred - mora em Nova Iorque, e sua casa é o paraíso para Dean. Manfred tem diversos vinis de rock clássico, principalmente os favoritos de Dean como Led Zeppelin, Pink Floyd, AC/DC e diversas bandas.
Para descobrir mais sobre a banshee que estava assombrando a casa, eles precisaram ir a um show da banda de Manfred, já que este tem uma péssima memória e não estava ajudando muito.
Apesar disso, ainda era um simples caso de encontrar os restos mortais, salgar e queimar. 
Acontece que enquanto estavam em NY, souberam de outro caso bizarro até para eles, e Sam logo nota que  era uma recriação de um conto do famoso escritor Edgar Allan Poe, e com a ajuda de um policial e um professor estudioso de Poe, acabam descobrindo que os crimes seguiam um ciclo para que ao final, Edgar Allan Poe fosse ressuscitado. 
Agora a missão deles é impedir que mais assassinatos ocorram, e para isso, precisam correr contra o tempo.

Bem, como não gosto de dar spoilers (mas já dei alguns haha), vou parar por aqui.
Agora, em minha opinião, como fã de Supernatural, é um ótimo livro que te coloca um pouco mais dentro do universo de Dean e Sam, ao lê-lo tive a sensação de estar presenciando um episódio extra da série, e isso por si já é ótimo.
O autor escreveu muito bem, explorando o relacionamento dos irmãos, e os elementos que fizeram os fãs se apaixonarem por Supernatural. Em vários pontos nos mostra o humor de Dean, o sarcasmo e rabugice de Sam, e apesar disso o modo como eles se apoiam.

Enfim, é um ótimo livro, principalmente para os fãs que como eu não perdem um episódio. E apesar de em alguns pontos coisas provenientes da série serem citados talvez levando quem não conhece a história a ficar meio perdido (mas ainda entendendo tudo o que está se passando), ainda é uma ótima leitura para quem (assim como eu) gosta de ficção, aventura e histórias de fantasmas.

E mais uma coisa, o título "Nunca mais" se refere ao poema de Edgar que se chama "O corvo" com tradução mais conhecida de Machado de Assis. Eis um trecho para quem quer conhecer um pouco a escrita de Poe.

  "[...] Vendo que o pássaro entendia
A pergunta que eu lhe fazia,
Fico atônito, embora a resposta que dera
Dificilmente lha entendera.
Na verdade, jamais homem há visto
Coisa na terra semelhante a isto:
Uma ave negra, friamente posta
Num busto, acima dos portais,
Ouvir uma pergunta a dizer em resposta
Que este é seu nome: 'Nunca Mais'. [...]"

Trecho 9, retirado do poema "O corvo", tradução de Machado de Assis, que está no site Jornal da Poesia.
http://www.jornaldepoesia.jor.br/poemachado.html   (Link para o poema completo)

É isso gente! Espero que gostem da resenha, e se gostarem, curtam e compartilhem!
Beijos e até a próxima! :D

Nenhum comentário:

Postar um comentário